Meu sogro tarado.

Eu me chamo Lucia, tenho 26 anos, não me considero nenhuma modelo de beleza mas tenho meus atributos que chamam a atenção dos homens. Sou morena, altura média, pernas grossas, bumbum volumoso e empinado e seios fartos bem firmes.

Sou casada há 5 anos, eu e meu marido mantemos um relacionamento afetuoso bem bacana, mas nosso relacionamento sexual, que eu achava satisfatório até há pouco tempo, mas recentemente não andava mil maravilhas, mas depois do que me aconteceu tudo mudou.

Voltando, todas as manhãs levantava sedenta de sexo, tentava fazer carinho em meu marido, mas era ignorada, pois sempre ele corria de manhã para ir ao seu trabalho.

Meu marido tinha 30 anos, era um advogado muito ocupado, me deixando ali, eu entendia que seu trabalho era muito importante, mas ele não me dava mais afeto e sexo como antes.

Certo dia, meu marido me disse que haveria um problema, seu pai viria morar conosco por uns tempos, pois ele não estava muito bem de saúde.

Meu sogro tinha cerca de 56 anos, no começo não achei uma boa idéia, não teria um quarto para ele na casa, então meu marido sugeriu o quartinho da dispensa, que estava desocupado, tive que concordar.

Meu sogro chegou no dia seguinte, o acomodamos no quarto da dispensa, ele agradeceu muito, disse que não notaríamos a presença dele na casa.

Continuamos nossa rotina e certa manhã, acordei um pouco tarde, e meu marido já estava na cozinha, tomando café, levantei e fui ate ele.

Eu usava uma camisola curta, que ia ate meio das coxas, cheguei ate meu marido e dei um beijo, agarrei seu corpo passando a mão no seu pau por cima da calça.

Uma coisa que eu adorava de manhã era fazer uma chupeta gostosa em meu marido, mas novamente fui ignorada, recebi apenas um beijinho rápido. Ele tomou o café quieto, quando foi saindo, eu o abracei e pedi:

“Fica mais um pouquinho… quero você… quero fazer aquilo que você gosta!!”.

“Querida… desculpe… agora não vai dar… tenho compromisso urgente!””.

Me senti um lixo na hora, desprezada, pelo meu próprio marido, ele pegou sua maleta e foi para seu trabalho, na hora me bateu uma depressão, um vazio dentro de mim, a um tempão não sabia que era um carinho de homem.

Recolhi a mesa, ainda era cedo, eu havia perdido o sono, então resolvi lavar a roupa, fui ate a área de serviço, que fica próximo ao quarto da dispensa, eu estava de cabeça baixa, algumas lagrimas correram dos meu olhos.

Comecei a pegar a roupa suja no cesto e colocar na lavadora, nesse momento uma meia caiu no chão, eu me curvei para pegar, virando meu traseiro para o quarto da dispensa quando ouvi uma voz.

“Ahhhhhhhhh…… Bom Dia! Lucia!!”.

Minha nossa… era o meu sogro, levantei rapidamente, com certeza ele viu minha calcinha por de baixo da camisola.

Ele havia aberto a porta do quarto, estava usando apenas uma bermuda e estava sem camiseta, reparei que ele tinha o corpo magro, ao meu ver em forma para sua idade.

“Bom Dia… dormiu bem ?”.

“Dormi sim, nunca dormi tão bem na vida!”.

“Que bom… havia me esquecido do senhor, tem café quente, se o senhor quiser tomar!”.

“Obrigado, eu pego depois, esta fazendo o serviço da casa? Se precisar de ajuda?”.

“Estou sim, obrigada, mas o senhor é visita não precisa se estressar!”.

Olhei rapidamente para ele, e vi seu olhos secarem meu corpo, o safado estava me cuidando. Ele pediu licença e foi ate o banheiro, passando por mim, como era um espaço estreito, senti ele esfregar seu corpo em mim.

Na hora fiquei atônita, mas não dei muita bola, continuei meu serviço, ele abriu a porta do banheiro e me pediu uma toalha, para secar o rosto, eu levei ate ele, quando ele percebeu minha expressão de tristeza.

“Nossa, que cara é essa, que foi que houve?”.

“Nada não, estou apenas cansada!”.

“Cansada? Isso não parece cara de cansada, você parece aborrecida com algo!”.

“Estou sim, mas não é nada demais!” – Ele foi ate a cozinha, e serviu 2 xícaras de café, trouxe uma ate mim.

“Toma aqui, bebe isso e você vai se sentir melhor!”.

“Obrigada!” – Achei muita gentileza da parte dele trazer café para mim. Ele me secavaa toda hora.

“Então, Lucia, desculpa perguntar isso, mas como anda você e meu filho?” – Eu olhei firmemente para ele, e tive que mentir.

“Estamos indo muito bem!!”.

“Bem? Mas olha seu rosto de tristeza, ele te fez algo?”.

“Na verdade fez… e não fez!”.

“Já estou entendendo, eu sou um cara vivido, sei exatamente o que esta acontecendo, vocês devem estar com problema na vida amorosa e sexual, estou certo ?” – como pode ele saber exatamente que eu sentia, não consegui mais mentir.

“Na verdade, estamos sim, mas não quero falar sobre isso!”.

“Hummm, tudo bem, desculpe, não quis ofender você, só queria ajudar!!”.

“Me ajudar, mas como o senhor me ajudaria?”.

“Eu poderia dar umas dicas de como apimentar seu relacionamento!!!” – Qual seria as intenções de meu sogro.

“Como assim, dar umas dicas, que o senhor ta querendo, sabe que sou casada com seu filho!!”.

“Eu falei com todo o respeito, apenas quero te dar dicas de como seduzir ele, te ensinar algumas coisas que ele vai gostar!” – Fiquei sem palavras, meu sogro era um pervertido.

“Desculpa, mas não entendi muito bem, o que o senhor quer fazer ?”.

“Isso mesmo que você ouviu, quero te ensinar tudo que sei, tudo que aprendi nesses anos!!”.

“Meu deus, tenha respeito né!!!”.

Eu, furiosa, fui para meu quarto, que proposta mais indecente fez meu sogro, nunca faria isso, trair meu marido, e muito mais com meu sogro.

Durante todo o dia não olhei para ele, fiz de conta que nem estava ali, de tarde, um pouco antes do horário de meu marido chegar, tomei um banho e me preparei para ele.

Coloquei uma calcinha fio-dental, a mais pequena que tinha, e por cima apenas um vestido florido curtinho, não usei nada para meus seios.

Passou-se 30 minutos e meu marido não havia chegado, quando tocou o telefone na sala, fui correndo atender, quando entrei na sala, estava meu sogro sentado no sofá vendo TV.

Eu peguei o telefone, ficando de costas para meu sogro, era uma ligação de meu marido, avisando que haveria uma reunião com clientes, e após a reunião, teria um jantar importante com esses clientes, e viria muito tarde hoje.

Eu disse poucas palavras, concordei com tudo, mas uma angustia bateu no meu peito, desliguei o telefone, totalmente desanimada.

“O que foi Lucia, tudo bem?”.

– b“Oi, estou bem sim, obrigada por se preocupar!” – nessa hora eu comecei a chorar.

– b“Nossa, vem aqui minha filha, senta do meu lado! O que foi dessa vez?”.

“Ele não vem, vai ficar de novo no seu trabalho!”.

“Nossa, você estava feliz, se preparou toda para ele, não acredito que ele não da bola para uma mulher assim!”.

“Mas que nada, meu sogro, foi sempre assim, ate estou acostumada!” – nesse momento meu sogro me abraçou forte, cheguei a sentir um pouco de tranqüilidade, um afeto de um homem.

– b“Lucia, você é uma mulher muito linda, e hoje você esta estupenda e sexy!!”.

“Obrigada!!”.

– b“Eu nunca deixei uma mulher triste por causa de amor, sempre fui um homem carinhoso e sincero!!” – meu sogro estava sendo muito ousado.

– b“Nossa, eu pensei que minha vida seria muito diferente, pensei que seria feliz casando, mas estou aqui triste!”.

Seus braços, ainda colados ao meu corpo, senti roçar na frente sobre meus mamilos, o safado fez de proposito, me deixando atônita novamente, mas acabei sentindo prazer com aquilo, ficando com meus mamilos duros e pontiagudos.

– b“Lucia, desculpa falar isso, mas desde quando voces se casaram, achei que você seria muita mulher para meu filho, você com sua idade, uma mulher nova e saudável, deve ta louca por carinho e sexo!!”.

Eu olhei para seus olhos e percebi o tesão que ele estava sentindo, seu braço praticamente suspendia meus seios, fazendo aparecer um decote no vestido, nessa hora fiquei louca.

“Sogro, o senhor promete, não contar a ninguém o que acontecer hoje?”.

“Prometo, sera nosso segredo!”.

Nessa hora, me estreguei a ele, começamos a nos beijar, aquela boca experiente me deixou louca de tesão, com suas mãos, ele começou a apertar meus seios, fiquei molhada na hora.

Ele me deixou sentada no sofá, e ficou de pé na minha frente, percebi um volume enorme em sua calça, seu pau estava estourando de tesão.

“Você quer tocar nele?” – sem muita cerimonia, comecei a passar a mão no seu pau, ainda por cima da calça, fiquei impressionada, ele tinha um pau grande – “Vamos, Lucia, tira ele pra fora!!”.

Eu tava louca, comecei a desafivelar o seu cinto, abri o zíper e fui abaixando sua calça juntamente com sua cueca, ate saltar pra fora seu pau gostoso.

Meu marido não havia puxado seu pai, era uma pica imensa, levei uma mão e segurei, latejava, mal conseguia fechar a mão, era grosso também, comecei a fazer movimentos.

“Nossa, Lucia, é muito gostoso, há muito tempo não sei o que e isso!!” – fiquei pensando que loucura estou fazendo, eu estava dividida, queria parar, mas ao mesmo tempo não conseguia – “Lucia, você gosta de oral ?” – fiquei sem palavras, como ele sabia que eu gostava disso.

“Eu adoro!!!”.

Forcei seu pau, para tirar a cabeçorra para fora e comecei a passar minha língua nele, as pernas deles retorceram de tesão, soltou um urro de prazer.

“Huuuuuu…nossa…é muito gostoso Lucia!!”.

Abri mais minha boca e abocanhei a cabeça do seu pau, tinha a pele enrugada, mas era muito gostoso, fui colocando mais na boca, mas era muito grande não entraria tudo, estava com a boca cheia.

Comecei a chupar fortemente, era maravilhoso, estava saciando meu vicio de chupar uma pica, ele gemia gostoso, não falava mais nada, apenas curtia um boquete de sua nora.

Deixei seu pau bem molhado. Ele pediu pra me levantar, e pediu para eu ficar de pé no canto do sofá, ele ficou atrás de mim e começou a passar a mão na minha bunda, ainda por cima do vestido.

“Nossa, Lúcia, você é o sonho de qualquer homem, você tem uma bunda larga e gostosa!!”.

Ele foi puxando minha bunda pra trás, eu me escorei com as mão na guarda do sofá, ficando com meu corpo curvado, ele colocou seu pau por baixo de encontro a minha buceta, que estava ensopada.

Tocou o tecido da calcinha mas senti perfeitamente o tesão de seu pau, com meu corpo curvado, ele ergueu meu vestido ate as costas, pegou os fios do lado de minha calcinha e começou a tirar lentamente.

Fiquei louca de tesão. Agora seria tarde voltar a trás, meu sogro agarrou minhas ancas e apontou sua pica na minha buceta, quase gozei, colocou apenas a cabeça, seu pau ardia de tão duro, e foi enfiando todo seu pau.

Eu gemi gostoso, meus braços amoleceram, e me rendi a ele, comecei a forçar meu corpo pra trás, me escorando na beira do sofá, ele atolou toda a sua pica na minha buceta, me fazendo retorcer de tesão.

Nunca pensei que meu sogro era tesudo, e começou a socar freneticamente, eu escorada na beira do sofá, não podia fazer nada, apenas sentia seu pau invadir minha buceta, em pouco tempo senti um tesão enorme.

Estava prestes a gozar, larguei um grito de tesão meu corpo tremia, estava gozando, coisa que não sentia a muito tempo.

“Goza !! Sua safada, eu sabia que você estava querendo isso!!” – ele continuava a me foder fortemente – “Então gostosa, que você gosta mais?”.

Eu não conseguia falar nada, apenas virei meu rosto pra ele, expressando que estava gostando muito. Ele socou mais forte, acho que estava na hora de gozar.

Ele tirou seu pau, e veio novamente na minha frente, colocando seu pau na frente da minha cara, achei estranho, mas por instinto abri minha boca e comecei a chupar seu pau, senti o gosto do meu gozo em seu pau.
Ele agarrou minha cabeça e começou a socar mais forte, enfiando fundo na minha boca.

“Hummm… que gostoso, você chupa muito bem, quero ver chupar todo meu leite !!”.

Fiquei pasma, não poderia deixar meu sogro gozar na minha boca, fiz isso apenas algumas vezes com meu marido, eu achava nojento, levei minhas mãos para empurrar meu sogro, para tirar o pau da minha boca, ele me evitou era mais forte, segurou forte, e disse.

““Nossa, vou explodir!!!”.

Era tarde demais, ele começou a gozar, senti jatos fortes de porra na minha boca, eu não podia fazer nada, acabei engolindo um monte de porra, senti a maior culpa do mundo.

Fechei os olhos e tentei esquecer um pouco de minha culpa, meu sogro gemia e gozava muito na minha boca. Eu sentia o gosto forte descendo por minha garganta, me fazendo arrepiar.

“Hummm.. Lucia, que delicia, estou acabado, você deve ter secado minhas bolas!!!” – depois de ter aproveitado, tirou o pau da minha boca – “Então Lúcia gostou?”.

Eu abri meus olhos, ainda com um pouco de leite na boca, num ultimo gole coloquei pra dentro.

“Seu Ricardo! Não era para o senhor gozar na minha boca!!”.

“Desculpe, Lucia, eu fiquei muito excitado quando transei com você!!”.

“Eu sei, mas isso que fez comigo, foi um desrespeito!!”.

– “Mil desculpas, eu tive um lapso de conduta, que cabeça a minha gozar na boca de minha nora, isso jamais irá se repetir!!”.

“Tudo bem eu perdôo você, também foi culpa minha!!”.

“Com certeza foi culpa sua, acho que gostou muito, acabou engolindo todo meu leite…” – fiquei pálida na hora, eu havia mesmo engolido, podia ter evitado e jogado fora.

“Chega, não quero mais falar sobre isso, o que aconteceu, aconteceu, e ficara apenas entre nós!!”.

“Claro, claro, eu entendo!!”.

Eu peguei minha calcinha e fui ate o banheiro, tomar um banho frio para esquecer de tudo. Voltei a sala e meu sogro não estava mais lá, arrumei um pouco a bagunça, já eram quase meia-noite, meu marido ainda não havia voltado, fui dormir.

Levantei e meu marido estava ao meu lado, não vi a hora que chegou. Ele acordou comigo:

“Bom dia, querida, desculpe por ontem, consegui fechar um negocio incrível no escritório!!”.

“Bom dia querido!!”.

“Pode preparar meu café, tenho que estar cedo no trabalho!!”.

Levantei, me sentia estranha com o acontecido, mas levei tudo normalmente, coloquei a mesa, estranhei que meu sogro também acordou cedo.

Meu coração bateu forte, os dois se sentaram na mesa, um medo bateu em mim, vai que meu sogro conta tudo que aconteceu, eu estava ferrada. Ate ouvir Ricardo falar:

“Lucia, senta na mesa, e toma café com nós!!”. Sentei ao lado de meu marido e servi um xícara de café – “Pai, favor alcança o leite!!”. Ricardo pegou o bule de leite e colocou na xícara de meu marido.

“Lucia, você quer leite também?”. Eu olhei pra meu sogro, um frio passava pela barriga.

“Quero sim!!”. Ate meu marido falar.

“Mas…Lucia.. você nunca gostou de leite?” – dei uma risada e pisquei para meu sogro…

“Gosto sim, gosto muito de leite, principalmente quando esta quentinho!!”.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s