Meu segredo.

Eu me chamo Marlene. Tenho 44 anos, sou formada em arquitetura e moro em Brasília. Sou casada e amo meu marido, ele me satisfaz sexualmente e sou muito feliz.

Mas um dia desses, eu vi uma cena de novela que me fez pensar em um grande segredo que guardo comigo. Na novela, a nora fala pra sogra:

“Não, mas foi apenas um beijo.”

E a sogra responde nervosa.

“Você não devia ter falado pra ele, meu filho não vai te perdoar!!!!!! Essas coisas não se comenta com ninguém!!”

Eu estava em viajem de férias com meu marido Délcio em Natal (RN), me lembro que assim que chegamos na pousada, veio nos recepcionar um rapaz chamado Gabriel, moreno, simplesmente lindo sabe, um tipo Júlio Rocha (ator da globo) e vi que ele também me notou, pois eu estava com uma roupa bem chamativa, eu sendo morena com corpo perfeito, com o bumbum empinado, seios médios e cabelos compridos e pernas bem torneadas. Meu marido nem notou nada, pegou as malas do rapaz deu uma gorjeta e agradeceu.

Eu estava curtindo demais as nossas férias, pois a praia de ponta negra é simplesmente afrodisíaca, tínhamos ido ao forró na noite anterior e transamos no pé do morro do careca de madrugada.

Délcio havia combinado que no outro dia daria uma assistência ao seu irmão que morava perto do maior cajueiro do mundo perto da praia de pirangi.

Vejam como acontecem as coisas mais inesperadas, por mais que você seja fiel ao seu marido. Bem, isto aconteceu quando eu tinha 27 anos, meu filho Bruno tinha 7anos e é muito ligado ao pai, por isso eu fiquei só na pousada.

Assim que o Delcio saiu com o Bruno, notei que o ar condicionado não funcionava, liguei pra portaria, me disseram que mandariam alguém pra ver.

“Meu Deus!!!”

Mandaram o Gabriel, justamente aquele rapaz lindo e maravilhoso. Assim que ele entrou, já me comeu com os olhos, fiquei até vermelha de vergonha, pois até então eu só tinha olhos para meu marido. Embora eu o tivesse notado assim que cheguei a pousada.

Eu estava só de biquini, então corri e coloquei uma canga. Essa foi a deixa pra ele puxar um assunto.

“Não precisa se preocupar, não se esqueça que estamos na praia, as pessoas andam a vontade aqui.” – Ele já sabendo que eu morava em Brasília falou – “Com certeza em Brasília as pessoas não andam assim dentro de casa.”

E senti que aquele homem mexeu comigo, ele começou a fazer elogios a minha pessoa. E dizendo.

“Eu vi que seu marido te deixou só.”

E novamente fiquei vermelha, pois senti que ele estava interessado em mim. Ele terminou o serviço no ar condicionado dizendo.

“Nós podíamos ir dar um mergulho na praia do outro lado do morro do careca.”

Foi quando eu entendi que ele queria ficar numa área mais isolada comigo, ai me senti lisonjeada, pois estava sendo desejada por aquele homem lindo e gostoso.

E na verdade eu já estava toda molhada, ele se aproximou, passou a mão no meu braço e me puxou, me dando um beijo mais desejoso que eu tinha sentido nos últimos tempos, introduziu a língua dele na minha boca num balé magistral lambendo meus lábios buscando a minha língua num beijo sufocante.

Eu estava arrepiada da cabeça aos pés, sentindo aquelas mãos tocando meu corpo, e tudo se tornou um turbilhão dentro de mim, despertando desejos jamais sentidos antes.

Ele foi tirando a parte de cima do meu biquini tocando em meus seios, foi chupando, me deixando louca de tanto desejo, ele arrastando aquela língua quente em meu corpo, dos seios ao umbigo.

Me deitou na cama e tirou a parte debaixo do biquini deixando-me totalmente nua, e foi descendo até minha buceta lambendo o meu grelo, eu estava em êxtase, sendo usada por aquele homem que eu mal conhecia.

Eu sentia que o que estava acontecendo não era normal, pois não era o meu marido Delcio que estava ali comigo, cheguei a refletir sobre isso, mas o desejo de dar pra o Gabriel era muito maior.

Sabe aquela coisa que dizem que fazer escondido é muito mais gostoso, e ele também estava sendo muito gentil e carinhoso comigo.

Ele foi tirando a roupa e aos poucos foi revelando aquele corpo escultural, másculo, vigoroso, de repente quando olhei pra baixo, me deparei com a pica mas linda que já tinha visto, mais grossa e mais comprida que a do meu marido, não hesitei, cai de boca chupando aquela rola gostosa.

Ele gemia de prazer, passou a me beijar novamente e sem cerimônia foi penetrando aquela pica gostosa me rasgando, sabe dor e prazer, que coisa louca, fazendo aquele vai e vem de prazer, até parecia que eu nunca tinha dado uma boa foda com meu marido, pois com o Gabriel estava sendo maravilhoso, estonteante, eu já estava toda inundada, caramba eu já tinha gozado duas vezes e ele continuava bombando com todo tesão que eu provocava nele. De repente ele parou e falou.

“Eu quero fazer uma coisa que eu acho que você nunca fez…”

“O que?” – perguntei.

“Comer seu cuzinho…”

“Não… por favor eu nunca fiz isso… acho que vai doer…”

“Vou pegar o gel que está no meu bolso e vou aplicar… – disse ele me acalmando.

O safado quando veio no meu quarto, já veio com segundas intenções, ele já veio prevenido, passou o gel no meu cu e foi passando aquela rola que já me fizera gozar por duas vezes, antes quando estava dentro de minha buceta.

Confesso que no inicio estava doendo, mas ele muito jeitoso na coisa do sexo, foi colocando bem devagar até que eu relaxasse, ele esperou um pouco, pois era a primeira vez que eu experimentava dar o cu, nem o meu marido tinha feito aquilo comigo.

Olha, devo dizer, foi uma experiência das mais gostosas que já tive, enquanto ele bombava num vai e vem delicioso ele me masturbava, passando o dedo no meu grelo, é interessante como a gente tem desejos loucos as vezes.

Ele enfiava os dois dedos no canal vaginal enquanto enfiava a pica mais gostosa que eu já tinha experimentado no meu cu, e eu já estava imaginando uma outra pica no lugar daqueles dois dedos na minha buceta.

Foi quando ele começou a bombar mais forte e falou que ia gozar, passou a dedilhar meu grelo com mais rapidez, gente, tanto ele quanto eu estávamos em total êxtase, nossos corpos suados de tanta volúpia, olhei pra ele e vi a felicidade estampada em seu rosto.

Até que chegamos a um orgasmo triunfal, juntos gozamos, foi como uma explosão de prazer e alegria. No momento eu não pensava em mais nada. Bem depois ele se vestiu pegou a sua mala de ferramentas, e foi embora, eu fui pra o banheiro me lavar.

Delcio e o Bruno chegaram no final da tarde, alegres contando do acontecido na casa do irmão. Me perguntando o que eu tinha feito sem eles, eu disse que tinha ido a praia, mas que sem eles a praia não tinha graça, que eu tinha ido de manhã, mas por volta das tres e meia da tarde eu já estava de volta. E estava só a espera deles.

Nunca mais eu voltei a ver o Gabriel, por que também nunca mais voltei a Natal, não sei nem se a pousada onde eu fiquei ainda existe, portanto tudo que descrevo aqui, ficou no meu passado e na minha lembrança, e devo dizer, não me arrependo nem um pouco do que fiz. E sou muito feliz hoje com o meu marido Délcio.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s