Casada safada.

Meu nome é Carlos Augusto, 49 anos, 1,75 m, 71 kg, moreno claro (pardo) este fato aconteceu há cerca de 3 anos, quando eu ainda morava em Guarulhos/SP. Sou Separado e adoro mulheres casadas, tanto é que só procuro tc com mulheres casadas.

Certa vez eu entrei numa sala de chat de evangélicos. Ali me deparei com algumas mulheres, mas uma me prendeu a atenção e conversamos um bom tempo ali no chat.

Seu nome era NILEIDE e ela ficou surpresa por eu só gostar de tc com mulheres casadas e, também, por causa das fantasias sexuais que confessei a ela e que gostaria de realizar. Quis saber, com detalhes, essas minhas fantasias.

Propus então irmos para o msn. Ela topou. Passamos então a tc por lá. Mostrei fotos minhas

e abri minha webcam. Contei minhas fantasias e ela censurou algumas, mas expressou desejo de realizar 2 dessas minhas fantasias.

Essa mulher casada, tímida, recatada é, na verdade, uma SAFADA e FOGOSA enrustida! NILEIDE mora em Anápolis/GO, tem 36 anos e tem uma filha, 1,67 m de altura, 60 kg, branquinha e usa cabelos loiros. Olhos castanhos, seios e bumbum de tamanho médio (os bicos dos seios são marrom claro).

Malha 3 a 4 vezes por semana, durante cerca de uma hora e meia. Gosta de depilar as pernas dos joelhos para baixo. Nas coxas gosta de passar descolorante nos pêlos. A buceta, depila deixando um pouco de pêlos.

Tem um pouquinho de marcas do sol no corpo (biquíni) e gosta de usar roupas estilo esporte fino. Essa é a deusa que me encantou! Essa é minha NILEIDE!

Ela me disse também que gosta de ir a Caldas Novas/GO, lugar que conheço por causa das águas termais, já freqüentei alguns clubes de lá.

Num inicio de semana estávamos tc e ela me falou que, no final de semana seguinte iria a Caldas Novas com a família. Que eles iriam na sexta-feira, a tardinha, e que por volta das 20 ou 21 horas já estariam lá.

Disse que freqüentava um determinado clube, no qual já havia estado algumas vezes. Disse também que gostam de comer Peixe na Telha, lá em Caldas Novas. Perguntei se conhecia um restaurante bem conhecido de lá, por causa desse prato típico daquela região. Ela disse que sim e coincidentemente era lá que costumavam pedir o peixe na telha.

Naquele mesmo dia liguei para o clube que frequento lá e que tem hotel e fiz reserva para aquele final de semana. Liguei para agência de viagem e também fiz reserva de passagens aéreas (ida e volta) para lá. Mas não comentei nada com ela.

Continuamos a tc pelo msn durante a semana e peguei todos os detalhes sobre o que fariam lá e onde estariam, inclusive, prováveis horários. Na sexta-feira viajei e me instalei no hotel do Clube CTC. Depois fui ao restaurante conhecido pelo bom peixe na telha e pedi algo para jantar.

Quando estava terminando de jantar vejo entrando uma família e era a família dela. Fui ao banheiro e passei em frente a ela. Eu me fiz notar. Ela me viu e me reconheceu. Ficou surpresa e sem ação.

Eu já estava no hotel e o meu celular tocou. Era ela. Disse que jamais imaginava passar do virtual para o real, mas que eu a surpreendi e que não parava de pensar em mim depois que me viu.

Perguntei se ela não conseguiria ir onde eu estava. Disse que não. Ela me chamou de louco. Mas disse que estava doida para falar comigo pessoalmente.

Insisti e ela disse que, no dia seguinte tentaria dar um jeito de me procurar. Dito e feito. Pela manhã. Por volta das 8 horas meu telefone tocou e era ela querendo saber qual era o meu quarto no hotel e como faria para entrar.

Passei o número para ela. A seguir liguei para a portaria do hotel e falei que minha namorada de nome NILEIDE estava entrando para falar comigo.

Minutos depois ela batia na porta do meu quarto. Bem vestida. Parecia mais que ia trabalhar do que aproveitar um dia de sábado na estação de águas termais.

Perguntei por que ela estava ali e por que estava vestida assim. Ela disse que, para todos efeitos, não estava em Caldas Novas, ao menos para a família. Disse que depois explicaria tudo.

Fechei a porta e começamos a conversar. Logo depois já estávamos nos beijando. Ela me atirou na cama e deitou em cima de mim. Continuou a me beijar.

Depois levantou e começou a tirar a roupa. Ficou só de calcinha e sutiã. Um lindo conjunto de renda rosa. Eu estava de camisa pólo, bermuda e sunga de banho.

Ela voltou para a cama e pra cima de mim. Tirou minha blusa enquanto me beijava. Mudei de posição e fiquei por cima dela.

Desci beijando o pescoço. Logo depois alcancei o sutiã. Beijei. Coloquei os dois seios para fora e beijei muito. Mordi. Chupei. Toquei. Ela se contorcia e se entregava cada vez mais.

Fui descendo e beijando a barriga. O umbigo. Cheguei na calcinha. Linda, de renda, na cor rosa, moderna, porém não muito ousada. Beijei. Cheirei. Toquei. Puxei e ARRANQUEI a calcinha dela.

E, realmente, havia pêlos acima da boceta, não muitos e aparados, mas havia. Sua boceta linda. Rosada e já bem lubrificada. Posicionei-me entre as pernas dela e comecei a cheirar a boceta e, principalmente, o clitóris.

Enfiei a língua naquela deliciosa boceta. Lambi, sorvi seu líquido quente e delicioso. Levantei a cabeça, olhei para ela. E olhando em seus olhos recolhi a língua a minha boca e SABOREEI seu gosto assim, olhando em seus olhos.

Voltei a chupar e instantes depois ela gozou pela primeira vez na minha boca. Continuei a massagear o seu clitóris com a minha língua e pouco depois enfiei o dedo indicador e o maior (juntos) na boceta completamente melada.

A língua no clitóris, os dedos dentro da boceta e a mão esquerda hora num seio, hora no outro. NILEIDE gemia e falava:

“Me chupa meu macho gostoso, me chupa!!” – ela não agüentou muito e logo gozou outra vez.

Continuei chupando, lambendo e com os dedos lá dentro. A mulher não parava de suspirar e se contorcer. Tirei os dedos da boceta. Esfreguei no cuzinho, que ficou lambuzado.

Fui enfiando o dedo maior no cuzinho. O outro dedo na boceta, a língua no clitóris e a outra mão nos seios. NILEIDE gemeu, gemeu, quase gritou e logo a seguir gozou forte. Quase desmaiou.

Subi. Deitei atrás dela e fiquei fazendo carinho. Muitos beijinhos. Ela estava com sede. Busquei água mineral e ela bebeu mais de um copo. Refeita ela disse:

“Agora é a minha vez…!”

Eu estava, ainda, com sunga e ela foi logo em direção a minha pica. Tirou a sunga e começou a beijar e chupar. Ela estava sedenta a foi logo beijando, lambendo e chupando a minha pica. Não se conteve e falou:

“Via pela webcam e desejava muito essa pica pra mim! Mas, ao vivo, ele é infinitamente melhor e mais gostoso!”

Ela mal conseguia por metade de minha pica dentro da sua boca. Ela Chupou com muita vontade durante uns 5 a 10 minutos e me fez gozar em sua boca.

Ameaçou cuspir a porra, porém eu pedi que engolisse. Ela hesitou, mas acabou engolindo. Achei lindo aquilo que ela fez e dei um grande beijo em sua boca. Aquilo tudo era novidade para ela. Tomamos banho e voltamos para a cama. NILEIDE disse:

“Já gozei 3 vezes! Hoje, estou experimentando situações nunca antes vividas por mim e você ainda nem me fodeu…” – Apenas lhe disse:

“Nós ainda não terminamos…!”

Abri outra garrafa de água mineral e bebemos um tanto. Cada um bebeu um copo de água. Ficamos conversando e nos beijando. Voltei a beijar e chupar a sua boceta.

Logo ela estava bem molhada e excitada. Pedi que ficasse de quatro. Beijei e chupei mais uma vez a sua deliciosa boceta e também o seu cuzinho rosadinho.

Eu a puxei para a beirada da cama. Fiquei em pé, com ela de quatro. Posicionei-me e pincelei a cabeça da minha pica na boceta. A seguir a penetrei vigorosamente.

Eu a segurava pela cintura e dava fortes e seguidas estocadas em sua boceta. Comecei a massagear o clitóris enquanto dava as estocadas. Ela gozou outra vez.

Imediatamente comecei a tentar penetrar o seu cuzinho. Ela se afastou e disse que nunca tinha sido penetrada ali. Puxei NILEIDE pela cintura mais uma vez.

Segurei minha pica e comecei a forçar a penetração em seu cuzinho. Ela deitou a cabeça no travesseiro e forçou a bunda de encontro a mim. A cabeça começou a entrar.

A penetração era difícil, pois seu cuzinho era apertado. Mas, aos poucos, a pica foi entrando. Com metade da pica lá dentro e uma boa quantidade de KY Gel comecei a bombar dentro daquele cuzinho apertado.

Logo estávamos acostumados e fodendo gostoso. Um anal bem gostosinho. Pedi para mudarmos de posição. Ela aceitou. Sentei numa poltrona, com a pica ainda bem dura, e fiz ela sentar em mim (de costas pra mim). Dessa maneira a penetração em seu cu foi mais fácil e a pica entrou quase toda.

Pedi que ela se movesse e que ela controlasse a foda. Ela começou a se movimentar assim. Subia e descia gostoso. Porém, eu a segurava pela cintura. Aumentamos o movimento e logo estávamos prestes a gozar. Gozei primeiro. Com a minha gozada ela sentou de vez.

Tentei enfiar 2 dedos em sua boceta, ela não deixou. Disse que já estava gozando também e que sua boceta estava para explodir. E explodiu mesmo! Junto com o gozo veio uma tremenda mijada. Ela não sabia o que fazer e só se desculpava. Foi muito forte e intenso para nós dois.

Depois, nós já de banho tomado e conversando, eu lhe disse que provoquei aquela mijada que ela deu. Disse que os copos d’água que ela bebeu foram intencionais. Fiz ela beber com essa intenção. Rimos. Nos arrumamos. Pouco depois ela deixou meu quarto.

Continuei em Caldas Novas até a hora do meu vôo de volta, no domingo. Já se passou quase 1 ano desde que este encontro aconteceu. Nos encontramos outras poucas vezes novamente. Continuamos a nos falar por telefone e msn. Passamos a ser amantes!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s