Cunhada bucetuda e carente.

Tudo aconteceu quando fui visitar uma das minhas cunhadas. O nome dela é Dani, uma garota nova, simpática, tem um corpo magrinho, com um bumbum empinado e, claro, uma barriguinha tanquinho.

Mas tem um problema fora do normal. Apesar de bem nova, 21 anos, ela está aposentada; é que de vez em quando ela tem umas crises, fica fora de si por alguns minutos, é bem rápido, mas por conta disso conseguiram aponsenta-lá.

Quando isso acontece ela se torce todinha, chega até a tirar a roupa e depois não se lembra de nada. Coisa de louco!!

Já foi casada e tem uma filhinha linda. Mas recentemente submeteu-se a um tratamento médico profundo e não teve mais ataques, para isso precisa tomar alguns medicamentos controlados.

Quando cheguei na casa encontrei, como de costume, a janela aberta e a grade da porta trancada. Chamei-a varias vezes e não atendeu, estranhei e pulei a grade.

Quando aproximei me do quarto, ela estava deitada vestindo uma blusa grande e sem calcinha, pude ver a bucetinha toda raspadinha, mas de imediato não liguei para esse detalhe. Ela estava muito pálida e tentei socorre-lá:

“Dani! Dani! Acorde!!Acorde!!”

Em alguns segundos ela acordou. Aí sim pude reparar na bucetinha dela toda raspadinha e por sinal bem grande, fiquei abismado!! Como era linda! O pau cresceu logo!!

“Dani tudo bem? Quer alguma coisa? Quer que chame sua irmã??”

“Não precisa já estou melhor, bem melhor!! Só esqueci de tomar o remédio!!”

“Poxa Dani que susto Voce me deu!!! Rsrsrsrs!!! Vou pegar água para voce! Cadê o remédio?” – Nisso ela percebeu que estava com a blusa levantada. Comecei a rir!!

“Ronald… estou quase nua. Ah!! Voce viu tudinho!” – disse ela toda envergonhada.

“Vi sim!! E gostei!! Parabéns!! Voce tem uma bucetinha linda e grande! Bem grande!! – falei rindo.

Ela olhou para a minha bermuda e viu o meu pau duro. Nisso fui pegar o corpo d’agua. No retorno ela estava toda recomposta e com o comprimido na mão.

Sentei ao lado dela na cama observando o corpinho. Quando ela estirou as pernas vi uma montanha que não pude tirar os olhos. Ela percebeu. E disse sorrindo:

“Ronald que está olhando?”

“É !! É !! É !! Desculpe minha cunhadinha mas não consigo parar de olhar… é por isso que nunca te vi de short. Voce é meia exagerada…” – respondi rindo novamente.

“Deixa de coisa seu safado, assim vou contar pra minha irmã!”

“Não! Espere um pouco! É que fiquei curioso?”

“Curioso de que?”

“Bom! Nós homens adoramos uma bucetinha grande. Apesar de voce ser magra tem uma bem grande, queria saber com esse tamanho todo é fofinha???” – não me contive e coloquei o dedo em cima, rápido.

“Seu safado… saia daqui!!!”

“Poxa! Dani como é fofinha…”

Ela sorriu, mas com uma carinha de “quereo mais”. Aproveitei e dei uma tapinha de leve bem na bucetinha e em seguida comecei a passar o dedão entre os lábios, mexendo pra lá e pra cá.

Quando olhei para ela, estava de olhos fechados gostando da safadeza. Quando vi a situação nem pensei duas vezes, levantei a blusa e mandei uma chupa bem gostosa naquela bucetona fofinha.

Caramba! Que buceta grande e gostosa de chupar. Nisso ela já estava de pernas abertas adorando a chupada. Quando de repente ela começou a tremer, tive um susto grande achando que ela estava tendo outra cirse.

Bom, foi só um susto pois ela estava gozando e gozando bem caladinha e de olhos fechados, tremia igual uma vara verde, rsrs!!

A coitada, que há 02 anos não dava uma boa trepada, estava nas nuvens!!! Aproveitei e a virei de bunda para cima, que visão linda daquela bundinha empinadinha.

Coloquei um travesseiro por baixo do seu corpo, empinando mais a bundinha, assim pude ver melhor a bucetinha, que posição de tirar o fôlego!!

Coloquei a minha pica, já toda melada, para fora, subi em cima do seu corpo e comecei a meter bem devagarzinho.

image host“Hum!! Hum!! Que bucetinha quente, que delícia minha cachorrinha…”

Comecei então um vai e vem bem lento e cadenciado, depois de alguns minutos acelerei e ela começou a gemer e fala algumas coisas:

“Ai!! Safado vai vai! Me come todinha. Vai fode fode, que tesão, fode fode. Ahh ahh ahh!!!”

“Vou sim, vou comer voce todinha, que delícia, que gostoso safadinha…”

Coloquei-a de quatro e meti novamente na sua bucetinha, agora ela começou a gritar. Dizendo que era a posição que mais gostava. Agarrei-a pela cintura e comecei meter com mais força. O gemido ficou melhor ainda, nisso ela deu umas reboladas.

“Hum! Minha safadinha que gostoso, continue assim! Vai vai…faz gostoso…”

“Isso safado! Aaai aaai aaai! Vou gozar…vou gozar… de novo!! Aaai aaai aaai!!!”

Mais uma vez ela começou a tremer, já sabia que estava gozando, arriou-se na cama ficando por cima do travesseiro de novo, pude ver a bucetinha toda molhadinha, que visão deslumbrante.

Mas o que eu queria mesmo era meter naquela bundinha, mas tinha que ser cuidadoso e fazer do melhor jeito, como ela estava há 02 anos sem sexo o cuzinho deveria estar bastante apertado.

Voltei a chupar aquela xoxotinha toda melada depois passei para o cuzinho, essa mulher voltou a gemer e a falar:

“Não… no cuzinho não!! Vai doer muito!!!”

Nessa hora olhei para ela e a vi chorando, tomei um susto.

“Dani… não preocupe-se… vou fazer com jeitinho… deixe comigo…”

“Ronald não quero…não quero!! Meu ex-marido na última vez me estrupou, senti uma imensa dor, pedi pra parar mas ele não quis nem saber, gozou dentro, quando fui me limpar a gala saiu com bastante sangue. Não quero repetir isso!! Voce me entende??”

“É!! Voce ta certa, esse tempo todo deve ta bem apertadinho. Td bem! Só que agora tenho que gozar e sua bocetinha ta muito molhada. Deixe-me gozar na sua boca vai ser gostoso…”

Nessa hora deite-me deixando o pau para cima, a safadinha não hesitou, segurou bem e colocou aquela boquinha pequeninha. Meu pau não é nem grande e nem pequeno, tem seus 19 cm, mas ela conseguiu colocar ele todinho na boca, coisa de profissional.

Hum! Como estava quentinho, uma delícia, pedi para fazer um 69, só pra olhar a bucetinha e gozar gostoso.Não deu outra, gozei, enchendo a boca dela todinha.

“Engula Dani vai fazer bem pra pele, rsrsrs!!”

Ela tirou a blusa e cuspiu nela, mas uma vez olhei para o seu corpinho, que peitinhos lindos, a cintura bem fina, como não reparei nessa mulher antes.

“Dani quando vamos repetir essa loucura gostosa?”

“Nunca mais, foi a primeira e última vez. Foi gostoso mas não quero trair minha irmã outra vez. Eu sei que estou carente, mas devo procurar outra pessoa…”

“Tudo bem!! Voce esta certa. Vamos ser apenas bons amigos e fazer de conta que nada aconteceu.” – disse, dando-lhe um abraço bem forte e um beijo na testa – “Vou embora, ta na hora…”

Me vesti e cai fora todo desconfiado, com medo que alguém notasse a minha presença ali, ainda bem que não havia ninguém na rua. Depois disto não a procurei mais e quando a vejo falo somente o necessário. Sempre lembrando aquele dia.

Heterossexual,Traição/Corno

Cunhada,Bucetuda,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s