O viúvo cobiçado.

Após a minha separação fiquei com receio de morar sozinha em uma casa com uma criança pequena, mudei me então para uma apartamento pequeno.

O prédio era pequeno, apenas quatro andares, dois apartamentos por andar, poucos moradores, todos se conheciam e vira e mexe surgiam algumas fofiquinhas ou comentários sobre algum morador.

Um dos moradores mais comentados era o Otávio, era viúvo recente, a mulherada do prédio estava em polvorosa, todas querendo tirar um sarro daquele homem lindo.

Moreno, alto, musculoso, militar, quando ele aparecia fardado eu sentia a minha buceta ficar toda molhadinha, ele andava sempre sozinho, lindo, discreto, charmoso e muito, muiiito gostoso.

Numa manhã de sábado, olho pela janela, e lá está ele, de shorts, sem camisa, lavando o carro. Meu Deus, o cara era um tesão, peito musculoso, com pelos ralos que desciam em uma linha fina até o cós do shorts, pernas perfeitas, braços fortes e mãos grandes de dedos longos. Ah.. aquelas mãos com certeza podiam fazer loucuras no corpo de uma mulher.

Toda assanhada, peguei o tapete da sala e sai para bater no pátio do prédio e ao mesmo tempo olhar aquele monumento mais de perto.

Chegando ao terréo, ele vinha entrando e, para minha surpresa, me olhou e perguntou:

“Quer ajuda com o tapete?” – fiquei surpresa e respondi:

“Sim quero…” – arrastamos o tapete até o pátio, penduramos num varal e ele me disse:

“Deixa que eu bato ele pra voce… afaste-se um pouco por causa da poeira…”

“Obrigada…” – fiquei então olhando ele bater o tapete e ao mesmo tempo eu o comia com os olhos, desejando aqueles braços fortes no meu corpo e aquelas mãos me acariciando…

“Pronto… agora deixa que te ajudo a levá-lo de volta para o apartemento…”

“Obrigada…” – agradeci e subimos.

“Seu filho está dormindo?… Não quero fazer barulho e atrapalhar o soninho dele…” – disse ele.

“Não… ele foi visitar o pai…”

“Ah voce está sozinha….” – comentou ele.

“Sim…” – respondi, eu mal acreditava que aquele deus grego estava ali na minha sala.

“Quer tomar alguma coisa? Um suco… água… refri…” – perguntei, querendo agradecer a gentileza por ter me ajudado com a limpeza do tapete.

“Tem cerveja?”

“Tenho… vou pegar uma…” – fui até a cozinha e ao me virar com a latinha de cerveja na mão, lá estava ele, bem na minha frente aquele peito desnudo ao alcance da minha boca, não resisti e passei a boca e o nariz naquele peito maravilhoso…

“Ah gata… há varios dias estou esperando uma oportunidade como essa, pra ficar sozinho com voce…” – falou ele.

Tremi da cabeça aos pés, aquele homem maravilhoso, queria ficar sozinho comigo, era bom demais pra ser verdade, me belisquei pra ver se não estava sonhando, doeu e gemi involutariamente, a resperição dele ficou curta e me falou bem de perto, quase encostando a boca na minha.

“Tesão, quero você gemendo assim, embaixo do meu corpo, com a minha rola bem atolada na sua buceta…”

Fiquei doidinha de tesão, me agarrei naquele homem e nos arrastamos até o quarto, já tirando as roupas um do outro.

Chegando no quarto ele me jogou na cama, tirou a minha roupa e foi logo caindo de boca na minha buceta, chupando, lambendo, mordendo meu grelo, meu Deus quase gozo naquela boca gostosa…

image hostPassei as mãos naquele corpo maravilhoso, segurei sua pica linda, acariciando, beijando, cheirando ele todo e esfregando ele nos meus seios e na minha face.

“Chupa gostosa… engole a minha rola com essa boquinha deliciosa… isso… assim… lambe meus bagos tesuda…. caralho que boca gostosa voce tem gata…”

Pegou me pelos braços, me deitou na cama, veio por cima de mim… jesus… pensei que fosse desmaiar de tanto tesão quando senti a cabeça daquela pica dura e deliciosa alojar-se entre os lábios da minha buceta completamente encharcada, foi metendo bem lentamente, gostoso e firme, centímetro por centímetro… Ah delicia de pica!!!

image host“Ahhh… que delicia de buceta… mexe gostoso… mexe… vai, rebola na minha rola… tesuda… geme… quero sentir essa buceta toda ensopada engolir toda a minha pica… vai….gostooosa…”

“Mete tesão… mete… soca tudo… eu quero essa pica gostosa toda atolada na minha buceta… soca… meu gostoso…. soca… que eu tô quase gozando…

“Então toma gostosa… engole a minha pica toda… vai geme… geme putinha gostosa…”

“Ah….. tô gozando, tô gozaaaaaaaando…!!!”

“Isso putinha… goza… vai goza gostoso… porra que buceta gostosa que voce tem,… engole toda a minha pica…. aperta ele bem gostoso que eu vou gozar bem gostoso em voce putinha…. ah que delicia… putinha tesuda do caralho…!!”

Ficamos na cama conversando, namorando e nos recuperando, não demorou muito e já estavamos pronto para outra.
Só que dessa vez eu queria ele na minha bundinha, queria sentir aquela pica gostosa toda enterrada no me cú e enchendo ele de gala.

Encostei a bunda naquela pica deliciosa e fiquei esfregando ele no meu reguinho, ele logo entendeu o que eu queria. Meteu os dedos por trás na minha buceta, que estava toda melada com os nossos sumos, melou bem os dedos e lubrificou o meu cuzinho… que delícia sentir aquele dedo todo melado enterrado no cuzinho… quase gozei!!

Empinei bem a bundinha pra trás, senti a cabeça da pica forçar o meu anelzinho, ele deu uma paradinha, levou a mão e segurando a sua pica espremeu ele desde a sua base, a babinha que saiu ele espalhou na entradinha do meu cuzinho.

Os músculos internos do meu cuzinho não paravam de se contrair, sentia que ele estava todinho lubrificado e pronto para agasalhar aquela pica deliciosa, senti novamente a cabeçona forçar o meu anelzinho, forcei a bundinha para trás, ele segurou firme no meu quadril e empurrou…

image hostFoi delicioso sentir aquela cabeçona romper o meu esfincter, dar um salto para frente e logo sentir o meu anelzinho envolver o seu prepúcio… o resto foi entrando lenta e deliciosamente…

Enquanto ele beijava e mordia o meu cangote e a minha orelha, podia sentir aquela cabeçona ir deslisando lentamente para as profundezas do meu cuzinho guloso, numa lenta carícia nas paredes do meu buraquinho que me deixaram completamente descontrolada!!

“Ahhh… putiiiinhaaa…. que cúúú… mais deliciooosooo…” – disse ele entre gemidos e fungadas no meu cangote – “Que cuzinho mais guloooosooo… ai como ele morde gostoso… assim eu não vou aguentar muito tempo…” – completou quando senti os seus bagos encostarem nos lábios da minha buceta.

“A tua pica que é gostooooosa demais… aii como ele é graaande… e deliciooooso… aiii que gostooosooo… aiii… tesudo, fode, fode meu cú, empurra essa pica toda…. aiaiaiai… que pica gostosa….”

“Sua putinha…. vou gozar nesse cuzinho gostoso…. porra…. caralho… tô gozaaaaaaaando……”

Foi maravilhoso e esse foi o primeiro dia de prazer com esse homem maravilhoso, meu macho, meu dono, meu amo….. o viúvo mais gostoso dessa cidade agora é só meu!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s