Banho quente.

Meu nome é Rafaela, tenho 26 anos, sou casada, tenho 1,60 m, 55 kg, morena, cabelos preto e longo, dotada de um corpo bem desenhado e olhar marcante.

Estava um dia lindo naquele sábado, acordei super-disposta para o casamento de uma amiga da época de colégio chamada Alessandra que aconteceria naquela noite.

Comecei tomando um café da manhã bem saudável e fui a um centro de estética fazer minha depilação geral, inclusive o da minha genital, pois sempre a deixo lisinha.

Saindo de lá, fui almoçar com minha amiga Roberta que não via há anos, na escola andávamos sempre juntas, Roberta, Alessandra e eu, éramos um trio unido, sempre estudávamos e saiamos juntas.

A Alessandra era a recatada, a Roberta era a descolada e eu era a sedutora, éramos diferentes, mas sempre nos respeitamos. Naquele almoço Roberta e eu conversamos por um bom tempo e combinamos de irmos juntas ao casamento que seria realizado num sítio.

Mais tarde tomei um belo banho relaxante e fui para o salão fazer um penteado para ir a festa. Optei por um cabelo todo preso com alguns fios caindo sobre o rosto e uma franja lateral, um penteado sexy e ao mesmo tempo elegante.

Fui pra casa e coloquei um vestido de cetim vermelho escuro, modelo frente única com um decote generoso, caimento leve com a barra na altura pouco acima do joelho e me maquiei, estava prontíssima para aquela noite.

Insisti para meu marido me acompanhar, mas ele não quis, pois fica sem jeito devido não conhecer muito a Alessandra. Estava enciumado, pois me achou linda demais, quase me agarrou me fazendo atrasar, mas acabou me deixando ir. Roberta estava de carro e me pegou em casa, fomos então para o sítio que estava decorado lindamente.

Fomos recebidas pela família da Alessandra, os pais dela sempre foram uns amores e o irmão mais novo dela, Leonardo, já crescidinho com os seus 22 anos, me olhava dos pés a cabeça. Ele sempre foi doido por mim desde criança, uma vez quando eu tinha 15 anos fui viajar com a Alessandra pra praia e ele ficava grudado no nosso pé o tempo todo, ficava mexendo no meu cabelo, me abraçando, dizendo que era sua namorada, eu só dava risada, sem graça, incomodada com aquele moleque de 11 anos me enchendo a paciência, enquanto a Alessandra tirava sarro dele, dizendo pra ele ir brincar ou jogar bola com os amiguinhos.

Agora o Leonardo era um homem formado, estava bem vestido pra ocasião, cheiroso, pele bronzeada, cabelo castanho com um corte arrepiadinho e olhar sedutor. Passou a cerimônia inteira do meu lado sem dizer nada e olhando para o meu decote e minhas pernas.

Durante a festa, de longe ficava me secando, me deixando sem jeito e o fato de ele não chegar mais perto pra conversar estava me deixando louca, mas sei que na frente dos parentes é meio complicado.

Ao final da festa, os pais da Ale insistiram para que Roberta e eu dormíssemos lá no sítio com a família, pois estava tarde para duas moças viajarem sozinhas, então resolvemos aceitar o convite.

A Alessandra ficou super feliz e nos emprestou roupas de dormir e toalha para tomarmos banho, ficamos conversando até de madrugada, todos já haviam ido dormir e a Roberta foi tomar banho enquanto eu fui arrumar as camas para dormir.

Roberta estava tão cansada que se aconchegou na cama e antes que eu entrasse no banho ele já adormecia. Indo em direção ao banheiro eu reparei que o Leonardo estava no quarto ao lado e a luz ainda estava acesa, mas ele não me viu passar por sua porta.

Entrei no banheiro, me despi e comecei a tomar banho, em certo momento, através do box embaçado, notei que a porta estava aberta e que havia alguém me espionando, logo percebi que era o Leonardo.

Fiquei excitada com aquela situação, adoro ser espionada, é eletrizante, então, resolvi provocá-lo sem que ele soubesse que já o tinha percebido no local, comecei a me ensaboar lentamente, acariciando o meu corpo, depois comecei a gemer bem baixinho esfregando o dedo em meu grelinho.

Através do box percebi ele esfregar a mão por cima da calça onde seu pau se encontrava duro, quase explodindo pra fora da calça, naquela hora fiquei toda molhadinha e comecei a gemer um pouco mais já nem me importando em disfarçar sua presença no banheiro.

Olhei-o fixamente através do vidro, quando ele percebeu que o já havia visto, ele trancou a porta, tirou a roupa e eu me virei de costas escutando o box se abrindo atrás de mim e senti o pau rígido encostar em meu bumbum, começou a tocar meus seios e disse:

image host

“Você ta sentindo o que o seu corpo maravilhoso faz comigo? Me deixou de pau duro!”

Arrepiei-me na hora, ele me virou com tudo, beijou minha boca enquanto colocava o joelho entre as minhas pernas me fazendo esfregar a xaninha em seu joelho, enquanto sua boca percorria meu pescoço e brincava com meus seios, passando a língua no bico fazendo formigar meu grelinho, apertava meu bumbum e mexia o joelho para massagear minha bucetinha.

image host

Eu gemia prazerosamente o deixando cada vez mais excitado com os meus gemidos, até que não resistindo me agachou e empurrou minha cabeça contra o seu pau me fazendo chupá-lo.

Eu estava com tanto tesão que coloquei “ele” todinho na minha boca, lambia por todo o comprimento do seu pau, brincava com a língua como se fosse um parafuso e o sugava vorazmente, ao mesmo tempo minhas mãos massageavam suas bolas o obrigando a me fazer parar, pois estava quase gozando. Aí ele disse:

“Você sabia que eu sempre fui louco pra te fuder, mas eu não fazia idéia do quanto você sabe chupar uma rola, também, com essa sua boca linda! Você é melhor que prostituta, sua safadinha, você me deixa louco!”

image host

Após isso ele me colocou de costas pra ele, me apoiei na parede, debaixo do chuveiro com o meu bumbum arrebitado e ele meteu com tudo na minha bucetinha enquanto massageava meus seios.

Metia cada vez mais forte me fazendo gozar loucamente com gemidos incontroláveis sendo obrigado a tampar minha boca com uma das mãos pra ninguém acordar e logo depois com rapidez no movimento, tirou seu pau de dentro de mim e gozou melando todo meu bumbum com o seu esperma, que espalhei com minha a mão pelo meu corpo me sujando toda.

Tomamos banho juntos e exaustos fomos dormir cada um em seu quarto como se nada tivesse acontecido. Percebi que homens novos têm muito vigor, embora não agüentem segurar o gozo por muito tempo, mas foi uma transa espetacular.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s