Dando o cuzinho pela primeira vez – sem dor.

Eu me chamo Cristina, 35 anos, casada, 2 filhos, cabelos tingidos de loiro, bronzeada (com marquinha de biquini e tudo), 1,67 m, 63 kg, seios médios, coxas grossas, bundinha bem arrebitadinha, xaninha toda depilada (meu marido, agora adora) e um corpinho bem cuidado, de fazer inveja a muita garotas novinhas.

Com 18 anos de casada o relacionamento com meu marido havia se transformado em uma coisa monótona, ficávamos somente no papai-mamãe ou um 69 de vez em quando, eu sentia que precisava fazer alguma coisa e a iniciativa tinha que partir de mim por que fui a primeira namorada de meu marido e vice-versa.

Não tinhamos muita experiência e acabamos por deixar rolar, sei que boa parte disto era culpa minha pois ele até que insistia em fazer outras coisas, como comer a minha bundinha, tentar um menagee e eu nunca aceitei nada disto, principalmente dar a minha bundinha, pois duas vezes que tentamos doeu demais e acabei ficando traumatizada.

Tinha até vontade de tentar mas doía muito, quando tentávamos ele vinha direto, só passava um pouco de guspe e tentava enfiar com tudo!! Que dor que eu sentia, parecia que estava me rasgando ao meio!! O pau dele mede 21×4 cm, é muito grande pro meu buraquinho e dói demais.

Sempre que entrava na internet procurava por contos, com eles acabava ficando excitada e tentava fazer alguma coisa a mais pro meu maridinho mas sempre sem muito sucesso, ele dizia: “o que é que adianta ter uma mulher linda como você com uma bundinha maravilhosa sem poder come-la a vontade, isto me tira todo o tesão…”, e isto acabava comigo…tinha que fazer alguma coisa.

No mês de outubro, navegando pela net fui parar num forum e vi um anúncio de um senhor: “só 69 e anal sem dor“, ele se apresentava com o nick de “grisalho“, fiquei muito curiosa e li o anúncio:

“Tenho as tardes livres, só quero anal (totalmente sem dor) e um delicioso 69 com uma xaninha totalmente depilada” – tinha seu e-mail e assim comecei a conversar com ele, que prometia um anal completamente sem dor pois usava um anestésico poderoso e o seu pau era pequeno (11×3).

Tinha também alguns brinquedinhos, que depois acabaria usando em mim (um vibrador de 18×3 e outro de 22×5, além de outro, um pouco menor), mais um lubrificante chamado KY. Depois de conversarmos e trocarmos fotos durante uns 15 dias acabamos marcando para nos conhecermos.

Escolhemos o shopping center norte e quando cheguei ele já me esperava, estava anciosa, molhadinha, mas ao mesmo tempo um pouco com medo pois estaria traindo o meu maridinho pela primeira vez, mas era para o nosso bem.

Tomei coragem e fui, era um senhor de 49 anos, um pouco grisalho, 1,80 m, 90 kg, muito simpático, estávamos vestidos com a roupa que haviamos combinado.

Eu, com um vestidinho azul claro, calcinha/sutiã vermelha e com a xaninha totalmente depilada (pela primeira vez) e que foi o seu único pedido e ele, com calça/camisa social, um homem bonito.

Apresentamo-nos meio sem jeito e demos beijinhos no rosto, fomos conversar em um dos restaurantes e combinamos de sair dali e irmos para um motel.

Lá chegando ele foi muito gentil, foi me beijando, apertando, se esfregando em mim, me fazendo carinho. Embora nervosa a princípio, acabei deixando me levar pelos impulsos, o rosto de meu marido as vezes vinha a minha cabeça mas sabia que estava fazendo o certo pois queria salvar o nosso casamento.

Ele deixou uma sacolinha ao lado da cama e foi me despindo todinha, estava envergonhada e fechei os olhos, deixei ele fazer tudo sozinho.

Na hora que fiquei só de calcinha ele começou a beijar e a acariciar os meus seios, que delicia, ele sabia o que estava fazendo, foi passando a mão em todo o meu corpo que se arrepiava de prazer.

Era a primeira vez na vida que estava nas mãos de outro homem, ele foi descendo a boca lentamente para a minha xaninha, ali ele ficou brincando um tempão, afastou minha calcinha de lado, achou meu clitóris e lambia / mordiscava, enfiava a lingua e depois lambia meu cuzinho.

Fui ficando molhadinha e acabei me entregando totalmente, sem reservas, depois de gozar muito na boca dele ele se levantou e pediu para tomarmos um banho juntos, como presente para ele, topei pois não via a hora de fazer tudo aquilo que ele tinha prometido, estava anciosa.

Com a banheira cheia fui primeiro e depois ele veio, com uma toalha enrolada na cintura, quando tirou a toalha pude constatar que realmente seu pau era pequeno, mesmo duro, ele entrou na banheira e veio para o meu lado.

Carinhosamente ele pegou o sabonete e começou a me dar um banho delicioso, passava suas mãos por todo o meu corpo, lavou e beijou meus pés e todo o resto do meu corpo, saimos e ele me enxugou todinha, fomos para a cama.

Coloquei ele deitado e fui beijando o seu corpo, quando cheguei em seu pau vi que estava muito duro e me senti lisonjeada por saber que outro homem, senão o meu marido, também sentia tesão por mim.

image host

Foi com carinho que coloquei aquele pau na minha boca e fui chupando e beijando, passando a lingua….uma delicia….cabia todo na minha boca (o que não conseguia fazer no meu maridinho).

Ele pediu para invertermos e começamos a fazer um delicioso 69 e para minha surpresa ele lambeu gostoso meu cuzinho, pegou qualquer coisa liquida naquela sacola e começou a passar no meu buraquinho.

Não me importava pois não estava penetrando, apenas fazendo uma pequena massagem, de repente sinto um negócio grosso na minha xaninha, ele não me deixava virar, estava completamente molhadinha, sentia seu dedo já querendo entrar no meu cuzinho e ao mesmo tempo aquele negócio grosso querendo entrar na minha xaninha.

Não resisti, meu tesão era tanto que acabei empurrando minha xaninha prá tras e aquele negócio entrou um pouco, ele viu que não teria resistência e enfiou devagarzinho o que ainda restava daquele membro de silicone dentro da minha xaninha….

Foi uma sensação muito gostosa e de repente percebi que uma das minhas fantasias (e a do meu maridinho também!) estava em parte sendo realizada… chupava um pau gostoso e recebia outro na xaninha, além daquele dedinho brincando no meu cuzinho.

Fiquei arrepiada e chupei com mais vontade, de repente ele meteu um dedo no meu buraquinho, só senti ele entrando mas nenhuma dor, ai ele tira, pega outra coisa na sacola e sinto ele colocar um pequeno penis em minha mão, uns 15×1,5, ele para de me chupar e diz que é para molhar o cuzinho dele com guspe e enfiar nele e que ele iria fazer comigo o mesmo que estaria fazendo nele, pensei comigo: “será que este homem é gay?”

Depois me explicou que uma das zonas mais erógenas no homem é o reto e sentia grande prazer em fazer daquela forma. Bem, com aquele membro mais grosso enfiado na minha xaninha, num vai e vem muito gostoso e que já tinha me proporcionado alguns gozos deliciosos ele colocou o mais fino no meu cuzinho.

Confesso que senti um arrepio delicioso ao sentir aquele pequeno membro entrando no meu cuzinho e não sentindo dor alguma… estava uma delicia!!

Comecei então a colocar o outro nele também…. foi muito interessante pois percebi que ele fazia exatamente igual comigo ao que estava fazendo nele.

Chegou uma hora que ele ligou o vibrador na minha xaninha e acabei iniciando um vai e vem bem rápido nele e ele começou a fazer a mesma coisa com o outro penis que estava no meu cuzinho, estava uma delicia!!

Jogava minha bunda para trás, engolia bem gostoso aquele pequeno caralho que estava na minha boca, gemia como uma louca, até que ele começou um vai e vem bem rápido na minha xaninha e no meu cuzinho ao mesmo tempo que chupava ele, foi como se estivesse com três homens ao mesmo tempo, nunca tinha me imaginado fazendo isto e foi glorioso poder me sentir desta maneira! O vai e vem foi frenético e acabei gozando abundantemente no rosto daquele homem que havia comido minha bundinha pela primeira vez!

Nunca imaginei que dar a bundinha era tão gostoso, caprichei na minha chupada e o fiz gozar na minha boca e engoli tudinho, não deixei nem um pouquinho de seu gozo se perder! Saciada deitei do lado, ele tirou aqueles seus “ajudantes”, como chamava, e também se deitou a meu lado.

Confessei a ele que tinha sido uma delicia e que agora podia dar para meu maridinho. ele falou que ainda não pois o “ajudante” dele tinha sido o pequeno, apenas para que eu visse que não causava dor e que era muito gostoso dar a bundinha.

Ato contínuo ele me virou de costas, colocou alguns travesseiros em baixo da minha barriga deixando a minha bundinha muito mais arrebitada do que ela é e novamente começou a passar aquele negócio liquido no meu buraquinho.

Ficou ali brincando, enfiava seu dedo e tirava, pegou uma camisinha e colocou no penis dele, passou o tal de KY (que depois fiquei sabendo tratar-se de um bom lubrificante) e se colocou atrás de mim, me dizendo:

“Fique calma, apenas relaxe bem, você não vai sentir dor alguma e se sentir me avise que eu paro, você já sabe que meu penis é pequeno e não vai te causar dor alguma, apenas relaxe e quando entrar um pouquinho e ao meu sinal force o seu cuzinho como se fosse evacuar.”

image host

Bem, tentei relaxar o máximo possível e ele encostou o pau, forçou um pouco e entrou a cabecinha, ele me mandou forçar para fora e assim o fiz, não senti nada de dor, ele foi enfiando, enfiando, e eu gostando, que delicia, quando dei por mim ele já encostava o saco dele nas minhas pernas, estava tudo dentro do meu cuzinho e eu não sentia dor alguma!!

Sentia o pau dele pulsando dentro de mim e fui me arrepiando e me mexendo, arrebitei mais a minha bundinha e senti ele forçando tudo para dentro, estava uma delicia!

Ele começou um vai e vem bem devagar e foi aumentando, me sentia melada, não resisti e comecei a dizer:

“Vai… bem forte, come meu cuzinho bem gostoso….. enfia essa piroca bem no fundo, isto… tira um pouquinho e põe de novo, está muito bom, me come… vai… enfia… mais… forte… to gozannnnnndoooooo….” – e gozei, senti o anel do meu cuzinho apertando o pau dele… e ele num uivo delirante gozou também… me senti realizada….

Ele começou a fazer carinho nas minhas costas…. na minha bundinha… novamente senti ele massageando o meu cuzinho… estava um pouco ardido mas não sentia dor…. ele ficou atrás de mim passando seu pau na minha xaninha…. mas como ele disse que não comeria a minha xaninha fiquei mais tranquila, ele apenas passava o seu pau nela enquanto massageava o meu cuzinho…

Estava saciada e relaxada… quando sinto aquele outro “ajudante” dele, o mais grosso e mais comprido, na porta da minha bundinha… novamente ele disse que isto era necessário para que eu pudesse dar pro meu maridinho… (e ele tinha razão, pois até agora o que tinha entrado lá era bem menor que o do meu maridinho)

Novamente ele disse para fazer tudo igual ao que eu tinha feito da vez anterior… relaxei o máximo possível e procurei não pensar em dor alguma… ele cuidadosamente foi forçando até que entrou a cabeça.

Confesso que senti uma pressão mas não dor… eu relaxei e fiz como da vez anterior, forcei para fora, e entrou mais um pouco, ele passava o penis dele em meu clitóris e isto me fazia esquecer um pouco o que ele estava fazendo no meu cuzinho…

Ele molhou mais um pouco aquele “ajudante” e novamente tornou a enfiar, ficou parado alguns minutos, para me acostumar, e quando ele enfiou mais um pouco percebi que não sentia dor alguma.

Arrebitei mais a bundinha e isto contribuiu para entrar mais ainda, senti mais uma vez aquela pressão e então parei, ele percebeu e também parou por alguns instantes, começou a mexer bem devagar e eu comecei a mexer também…

Iniciou um vai e vem bem devagar e eu já começava a gostar da brincadeira, me mexia mais, rebolava mais, até que não aguentei e comecei realmente a gozar pelo cúzinho, estava uma delicia, falava mil coisas para ele e isto incitava mais ainda….

O vai e vem aumentou no mesmo ritmo que meu corpo pulava para ter dentro de mim todo aquele “ajudante”, até que gozei, gozei gostoso, arrebitando minha bundinha e engolindo aquele mastro todo, me arrepiei todinha e quase desfaleci de tanta alegria, tinha conseguido aguentar tudo aquilo, sem dor alguma, e ainda gozei gostoso, foi muito bom!

Hoje, já depois de alguns meses, sem nunca mais ter tido qualquer tipo de encontro com o meu grisalho, apenas e-mails, me vejo obrigada a contar esta estória pois foi graças a este encontro que o meu casamento se salvou.

Hoje faço de tudo e mais um pouco com o meu maridinho, comprei alguns “ajudantes” e um dia mostrei ao meu maridinho dizendo inclusive que já havia experimentado alguns deles no meu cuzinho e que já estava pronta para dar para ele.

Isto tornou o nosso casamento maravilhoso, ele, inclusive, passou a gostar quando enfio um dos pequenos no cuzinho dele e percebo que isto só aumenta o nosso tesão.

Fica aqui registrado o meu agradecimento ao grisalho pois se não fosse ele tomar esta iniciativa de oferecer uma relação anal sem dor eu acho que nunca iria tentar de outra forma e isto poderia acabar com o meu casamento.

Meu maridinho está super feliz e eu também, no final é só isto que importa!!

10 comentários sobre “Dando o cuzinho pela primeira vez – sem dor.

  1. Gostei do conto e se assemelha com algumas de minhas transas sabem? Elas são muitas principalmente anais e que o marido nem sonha e nem pode claro. Mas o que está bombando mesmo entre nós casadas (algumas claro) é a dupla penetração! São orgasmos simplesmente bombásticos e inacreditavelmente grandes enormes duradouros e contínuos.Eu mesma faço há cerca de um ano e estou encantada. Pena que o marido nem queira ouvir falar a respeito.Palavras de Clair. De Clair Roswell.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s